fundo parallax

Ato público combate violência

Delegado responsabiliza policiais por assassinato
29 de abril de 2014
Aliquam vitae pede mau pre tium nec
1 de maio de 2014
 

As manifestações em apoio ao jovem Pedro Henrique continuam.

Na terça-feira (21) foi a vez do Parlamento goiano se posicionar contra a violência e a morte de pessoas inocentes por integrantes da Polícia Militar. A iniciativa foi da deputada Vanuza Valadares (PSC) que, em seu discurso, ressaltou que Pedro Henrique havia se tornado um símbolo pela busca da paz e defesa da vida. Vanuza também lembrou que a união da família e amigos para que seja feita justiça e para que o caso não caia no esquecimento é um grande exemplo de amor ao próximo. Após o discurso da deputada Vanuza, dos deputado Luís César Bueno e Mauro Rubem, este presidente da Comissão de Direitos Humanos, foi a vez da família de Pedro Henrique falar. Enquanto Maria Amélia, tia de Pedro Henrique, falava, diversas pessoas se emocionaram, inclusive funcionários da Assembléia, não contiveram as lágrimas. Maria Amélia lembrou o comportamento cotidiano do jovem e o dia do incidente. "Pedro estava voltando de carona da casa dos sogros onde estava comemorando o batizado do filho Davi". Foi um evento rápido e comovente, os presentes fizeram a oração do Pai Nosso em homenagem a Pedro Henrique e o cantor Anderson Richards, da Banda Mister Gyn, encerrou o evento apoiando a família nesta luta pela paz. Antes de cantar, Anderson Richards ressaltou como o mundo é pequeno, pois ele estava na mesma igreja que Pedro Henrique no dia da sua morte, participando do batizado de um sobrinho. A família de Pedro Henrique acompanhou a sessão ordinária na Assembléia, onde Vanuza Valadares, usando a camiseta do movimento "Pedro Henrique - Não quero ser mais um", fez discurso na tribuna em apoio a familiares e amigos..

O CRIME O bacharel em direito Pedro Henrique Queiroz, 23, foi baleado na cabeça quando voltava para casa no dia 7 de setembro, data em que havia batizado o filho pela manhã e passado o dia na casa dos sogros. Por volta das 21 horas no setor Jardim América em Goiânia, próximo a sua casa, o carro onde estava de carona foi abordado pela PM e o policial militar Gevane Cardoso que estava a serviço da Superintendência Municipal de Trânsito (SMT) disparou contra o carro acertando o jovem na cabeça. O policial confessou ter efetuado o disparo e aguarda julgamento em liberdade..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *